Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Direito, gestão e esportes

Direito, gestão e esportes

Por Higor Maffei Bellini 

 

Hoje aqui no Brasil, uma cliente a quem aprendi a chamar de amiga, está em uma campanha do seu clube empregador relativa ao dia da consciência negra.

 

Ela está linda na foto, ante de vocês me criticarem por falar da beleza física dela, já falei isso a ela. E ela tem uma alma linda também. E já disse tudo isso a ela. Então nem precisam começar.

 

Quando falei para ela que ela estava lida. Falei que ela não deveria ligar para os elogios, bem como para as crítica que nenhum deles a definia.

 

Ela falou eu sei.

 

Ai tive certeza que ela era, como é,  uma jogadora madura. Que aprendeu a importância de saber receber a ambos.

Isso sei que é dela, veio da sua criação, na qual a avó tem grande influência, e é amparado pela agente dela (nome bacana e moderno para prpcuradora).

Ela apesar da pouca idade, não adianta não vou dizer mesmo sabendo, tem uma maturidade para o futebol e para vida muito grande.

E tendo ela como exemplo digo, sei que é meio cliché, a todos que tanto a crítica te derrubam, porque lhe tiram a concentração e fazem parar a caminhada.

 

Elogios existirão daqueles que torcem pelo time, apenas por estar com o manto sagrado, por apioar a diretoria do clube ou a imagem que a atleta representa no caso uma mulher negra confiante de si, que trabalha fazendo o que gosta (jogando futebol)

 

Já outro a irão criticar pelos mesmo motivos, a criticarão apenas por ter a coragem de estar ali, imponentemente e gloriosamente.

Assim os atletas e as suas família, em situação como esta de exposição no site do clube, devem saber que irão aparecer críticas e elogios, mas que ambos não tem o poder de mudar quem é a pessoa em sua essência